segunda-feira, dezembro 11

Miasthenia: ‘Apostando no metal extremo de um jeito peculiar, sempre se aprimorando e se profissionalizando a cada álbum’.

0
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Foto: divulgação

Por Matheus Vieira

Falar da Miasthenia não é tão simples quanto parece. Apenas uma análise musical não é suficiente. O trabalho vai muito além, mergulhando em livros de histórias e lendas para montar alguns dos pilares da singular proposta artística desta horda de Brasília: a história e mitologia pré-colombiana, as guerras de conquista da América no século XVI e a resistência ameríndia.

Para colorir (ou não) tudo isso, o grupo aposta em um black metal (obviamente pagão) que bebe muito naquela vibe sinfônica, popularizada nos anos 2000 com o estouro de nomes como Dimmu Borgir, por exemplo.

Ao menos é isso que fica escancarado em ‘Antípodas’, mais novo lançamento Miasthenia e o quinto de uma carreira iniciada em 1994. Logo de cara, tenho de enaltecer o trabalho da vocalista e tecladista Susane Hécate, mente pensante da banda. Guerreira da cena nacional, ela transforma cada trabalho do grupo em capítulo único.

Musicalmente falando, o disco é questão é bem homogêneo e soa extremamente maduro e bem acabado. Todas as canções seguem, praticamente, uma mesma estrutura, porém isso é um mero detalhe (que ainda deve soar positivo para os fãs). Entre as faixas, vale destacar ‘Coniupuyaras’, cujo clipe, uma grande produção audiovisual com direção de Caio Cortonesi, pode ser visto no You Tube.

Com ótimo acabamento, o material foi lançado pela Mutilation Records. Gravado, mixado e masterizado no BroadBand Studio, em Brasília, por Caio Cortonesi, os desenhos das capas do digipack e do livreto foram produzidas por Márcio Menezes (Blasphemator Art). Em suma, temos que tirar o chapéu para o Miasthenia, que lá atrás resolveu apostar no metal extremo de um jeito peculiar. E ainda aposta. E melhor: se aprimora e se profissionaliza a cada álbum.

Foto: divulgação

Nota 8.0
Mutilation Records

Faixas:
1. Ymaguare
2. Novus Orbis Profanum
3. Conjupuyaras
4. Antípodas
5. Ossário
6. 1542
7. Araka
8. Bestiários Humanos

Formação:
Susane Hécate (voz e teclados)
Thormianak (guitarra e baixo)
V. Digger (bateria)

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Compartilhe

Sobre o Autor

Pai do lindo Nicholas, Vieira é jornalista (com diploma - MTB 67923/SP) e acumula anos de experiência em redações de jornais e revistas. Colecionador de CD´s de rock e metal, também é apaixonado por cinema e arte de maneira geral. Foi diretor do extinto Portal Novo Metal e colaborador dos sites Whiplash e Portal do Inferno. Escreveu matérias para a Roadie Crew e Valhalla. Na rádio Uniara FM 100.1, foi um dos fundadores do programa Black Dog, há 5 anos. Agora, as ondas do rádio ganharam novos contornos. E foram para a internet. Ao seu lado, o amigo Carlos Oliveira.

Deixe um Comentário